Dos móveis mais antigos da história do mobiliário, o biombo foi importado do Oriente, nomeadamente da China e do Japão, para a Europa, no séc. XV. O conceito deste móvel  foi imediatamente absorvido pelas elites europeias e executado de todas as formas e feitios, conforme os estilos e as épocas. A sua função primordial seria proteger os interiores das correntes de ar e conservar o calor das lareiras, tornando assim o ambiente mais ameno. Porém, ao longo dos tempos, e em especial a partir do séc. XVIII, a sua função estendeu-se, servindo também para dividir os espaços, tornando-os mais íntimos e confortáveis, ou para uma função meramente decorativa como objeto de aparato.

Na coleção de mobiliário do Palácio da Ajuda encontram-se 47 biombos, na sua maioria da segunda metade do século XIX: de diversas matérias-primas, vários estilos, diferentes funções.

As peças que aqui apresentamos são, na sua maioria, desconhecidas do público por se encontrarem em reserva.