No âmbito da investigação em curso com vista à abertura do novo museu do Tesouro Real do Palácio Nacional da Ajuda, João Júlio Rumsey Teixeira apresenta as primeiras conclusões sobre a observação e estudo dos fragmentos de joias descravadas da coleção deste palácio, que até hoje permaneciam desconexos e separados.

A dedução de que vários desses fragmentos pertenceram originalmente a uma grande tiara de meados do século XIX foi o ponto de partida para uma análise técnica e histórica que, baseada em pesquisa documental inédita, permitiu reconstruir o percurso de uma das mais célebres, ainda que misteriosas, joias portuguesas do séc. XIX.
Uma Tiara com 4000 Diamantes_LOW.pdf